Schoenstatt está vinculado a um lugar de graças: o Santuário, que é tido como a fonte de todas as forças e o meio escolhido por Deus para transmitir a força para o movimento viver a sua espiritualidade e cumprir a sua missão. É no Santuário que nós, pioneiros, renovamos as nossas próprias forças para encarar os obstáculos do dia-a-dia

Na origem do Santuário, não há intervenções extraordinárias de Deus, aparições ou milagres. A 18 de Outubro de 1914, em Schoenstatt, na Alemanha, o jovem sacerdote José Kentenich propôs a um grupo de jovens converter uma capela abandonada num lugar de peregrinação e de graças, selando com Maria um pacto, uma Aliança de Amor.

Nessa aliança, os jovens comprometeram-se a uma vida de oração e de esforço pela santidade na sua vida diária, e Maria estabelecer-se-ia no Santuário, para oferecer graças de acolhimento e encontro com Deus, de transformação interior e de envio apostólico. 

 

A história veio a confirmar a realidade e a imensa fecundidade desta Aliança. É no Santuário que nós, pioneiros, renovamos as nossas forças para encarar todos os obstáculos do dia-a-dia. Sentimos mais do que em qualquer outro lugar a presença da nossa Mãe. É também no Santuário que carregamos constantemente os nossos níveis de fé e ganhamos força e alegria para levar a palavra de Deus aos que mais precisam!

O SANTUÁRIO

PIONEIROS DE SCHOENSTATT